Background check para contratação: como fazer?

A origem do background check para fins de contratação remonta ao começo do século XX nos Estados Unidos – desde então, esse método vem sendo amplamente utilizado para verificação de candidatos que aspiram a cargos executivos e de gerência nas organizações. No princípio, esse tipo de checagem era utilizado apenas por empresas que possuíam alguma negociação mais estratégica com o governo e que precisavam mostrar, entre outras coisas, que não estavam envolvidas em crimes e que também gozavam de boa reputação. 

Por estarem entre os pioneiros na realização desse tipo de validação, os estadunidenses possuem até uma regulamentação específica que trata sobre a legalidade do background check, e o que não faltam são soluções especializadas em checar informações como histórico financeiro do candidato, a veracidade da sua formação acadêmica e até mesmo os seus antecedentes criminais. 

No Brasil, os riscos decorrentes de uma má contratação também tem se espalhado pelo ambiente corporativo. Segundo a Robert Half, empresa especializada em recrutamento, 44% dos gestores brasileiros atribuem até 10% da rotatividade de funcionários às falhas no momento de contratar colaboradores – e elas podem levar a consequências que vão desde prejuízos financeiros até danos à reputação da contratante. 

Por isso, é compreensível que as organizações brasileiras estejam se preocupando cada vez mais com quais colaboradores contratam e adotando medidas preventivas como o background check, especialmente como uma forma de mitigar fraudes e de se adequar a legislações como a Lei Anticorrupção, sancionada em 2013, que responsabiliza pessoas jurídicas por danos cometidos contra a administração pública, nacional ou estrangeira. 

Segundo a consultoria Kroll, a checagem pré-contratação está entre as cinco medidas prioritárias adotadas por empresas para a mitigação de fraudes, já que existe uma preocupação crescente sobre a participação de funcionários em atos ilícitos – em estudo realizado com executivos do mundo inteiro, 76% dos entrevistados brasileiros mencionaram o procedimento como método de prevenção. 

Como funciona o background check para contratação e quais os seus benefícios? 

Apesar de existir uma procura crescente pelo background check, ainda não há uma lei brasileira que regulamente o tema. Geralmente, as consultas feitas nas etapas anteriores à contratação abrangem o levantamento e validação, em fontes de informação públicas, de dados acadêmicos e profissionais do candidato, situação financeira, envolvimento em ações disciplinares e – em alguns casos – checagem de antecedentes criminais. 

Em relação à solicitação de antecedentes criminais, a Subseção I Especializada em Dissídios Individuais do Tribunal Superior do Trabalho entende que é legítima quando se trata de áreas que lidam diretamente com idosos e crianças, porte de armas, informações sigilosas e transporte de cargas. 

Veja abaixo alguns dos benefícios que a sua empresa pode ter ao realizar o procedimento de checagem e validação de dados antes da contratação: 

Ambiente de trabalho seguro e proteção dos ativos intangíveis

Uma contratação errada pode impactar a sua empresa negativamente, trazendo desde danos à reputação até prejuízos financeiros com processos de demissão, recrutamento de novos funcionários e custos com advogados. Por isso, é natural que as empresas coloquem a segurança de suas operações e de seus funcionários em primeiro lugar – pensar de forma preventiva é uma das medidas que auxiliam na proteção dos ativos intangíveis do seu negócio, que hoje podem corresponder a até 90% do valor de uma empresa

Construção de relações de confiança entre departamentos

A realização de background checks antes da contratação permite que se identifiquem potenciais perigos de forma antecipada – dessa forma, fraudes e demais crimes financeiros, além de outros tipos de infrações, podem ser prevenidos, gerando um ambiente onde relações de confiança são estimuladas entre os diferentes departamentos da empresa. 

Redução da taxa de churn de funcionários

Como mencionamos, a má-contratação também é uma grande responsável pela alta taxa de churn de colaboradores – investir em uma análise detalhada do perfil de candidatos é uma forma de evitar gastos e o tempo perdido que decorrem da falta de prevenção. 

Fortalecer o compliance regulatório

Fazer análise e validação de informação dos candidatos previne infrações e auxilia que as empresas cumpram as regulamentações específicas de seus segmentos, fazendo com que não tenham que pagar multas e até tenham cassadas as suas licenças de funcionamento.

Depois de ver como o background check pode ser crucial para o momento de contratação de funcionários, em quais situações ele  é justificado e como atua na prevenção de riscos, veja quais as fontes que sua empresa pode consultar para fazer essa validação: 

Receita Federal 

Consulte a situação cadastral do aplicante e cheque se não existem pendências ou inconsistências nas informações cadastradas na Receita, além de dívidas ativas e informações atreladas ao número do MEI informado. Essa verificação também previne uma das fraudes mais cometidas no Brasil, que é a fraude de óbito. 

Polícia Civil e Polícia Federal

Em ambos os órgãos, é feita a solicitação da certidão negativa de antecedentes criminais do aplicante, documento crucial para ser exigido antes de fazer a aprovação do cadastro na plataforma. 

Consulta de processos

Os Tribunais de Justiça e Tribunais Regionais Federais são as fontes mais adequadas caso você queira fazer a checagem de possíveis processos nos quais o condutor esteja envolvido. Nos primeiros, você pode validar informações sobre processos julgados em primeira e segunda instância na justiça comum, enquanto nos Tribunais Regionais Federais é feita a consulta de processos em primeira e segunda instância na justiça federal. 

Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP) 

É um sistema pertencente ao Conselho Nacional de Justiça que informa a existência de mandados de prisão em aberto. 

Instituto de Estudos de Protestos de Títulos do Brasil (IEPTB)

Associação de cartórios responsável por registrar informações sobre pendências financeiras que sofreram protesto. 

SERASA

Fonte de informações privada, é uma das principais utilizadas para verificar a situação de inadimplentes.
Aplicar um procedimento de background check antes da contratação de fornecedores e colaboradores é essencial para minimizar os riscos aos quais sua empresa está exposta, construindo um ambiente seguro e menos propício a . Veja neste post como escolher a melhor solução para fazer essa validação na sua organização.

Por Karina Menezes

Relacionados
Os aplicativos de delivery mudaram rapidamente o cenário de entregas no Brasil, tornando esse um [...] Leia mais
Os aplicativos de mobilidade urbana continuam avançando no Brasil - segundo pesquisa realizada pelo Grupo [...] Leia mais
Background check para marketplaces  Até algum tempo atrás, ainda não existiam leis que exigissem a [...] Leia mais